Seja Bem-vindo ao portal da Junta Freguesia de Machico

Forte de Nossa Senhora do Amparo

Localização: Largo Dr. José António d’Almada / Rua do Mercado / Alameda dos Plátanos

Categoria: Edifício Isolado

Tipologia: Arquitectura Militar

Protecção: Imóvel de Interesse Público (Dec. 30/762 de 26/9/40)

Descrição: Edifício de planta triangular, do tipo “reduto de duas fases”, com a terceira virada para terra, onde se abre a entrada em túnel, com escadaria em cantaria que dá acesso à esplanada. Fachadas rematadas por merlões com cordão saliente em cantaria insular; fachada virada a terra com um portal em cantaria rija de arco de volta perfeita, encimado por frontão barroco. Neste frontão inscreve-se uma lápide comemorativa da fundação do forte encimada pelas armas nacionais, tudo em cantaria regional. A esplanada do forte é parcialmente ajardinada e calcetada com calhau rolado e decorada com bocas de fogo de ferro.

Edifícios dos quartéis gémeos de planta rectangular em volumes horizontais, quase encostados a muralha virada para terra, fachadas viradas ao mar com portas e janelas com molduras de cantaria e cobertura a telha de canudo portuguesa de uma só água.

Época de Construção Inicial: Século XVIII

Utilização Actual: Posto de Informação Turística

Propriedade: Governo Regional

Observações: Foi levantado em 1706 pelo Capitão Francisco Dias Franco, escrivão da Câmara de Machico, segundo reza a placa comemorativa. Em 1910 foi retirada a coroa real ao brasão da entrada do forte. Em 1940 este edifício foi entregue à Guarda Fiscal. Em 1993 foi doado ao Governo Regional da Madeira.

Referência Bibliográfica:
CARITA, Rui (1989): Património Regional, Diário de Notícias – Funchal, 3 de Dezembro.
Idem (1993): Arquitectura Militar da Madeira, Séc. XV a XVIII, Tese de Doutoramento (policopiado).
idem (1996 e 1999): História da Madeira, IV e V Vols. Funchal.
CRISTOVÃO, Carlos (1989): Elucidário de Machico, Câmara Municipal de Machico, 3ª edição, Machico.
SILVA, Padre Fernando Augusto da ; MENEZES, Carlos A. (1945): Elucidário Madeirense, III Vol., Funchal.

Partilhar